• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
    • aaaaaaaaaaaa
    • enfermagem1
    • image005
    • IMG 6115
    • 537
    • Justiça do Trabalho defere liminar do MPT e terceirização ilegal na Hapvida está com os dias contados
    • MPT ajuíza ação civil pública contra a empresa Total Saúde e governo do Amazonas
    • 18 de maio - Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
    • Audiência Pública no MPT reúne órgãos trabalhistas, empresas e entidades formadoras
    • Órgãos da esfera trabalhista promovem audiência pública para incentivar a contratação do jovem aprendiz

    Justiça do Trabalho defere liminar do MPT e terceirização ilegal na Hapvida está com os dias contados

    Com a decisão, a rede Hapvida deverá abster-se de contratar técnicos e auxiliares de radiologia por meio de contrato autônomo

    O Ministério Público do Trabalho no Amazonas (MPT 11ª Região) obteve na Justiça do Trabalho, o deferimento parcial do pedido de tutela antecipada (adiantamento de decisão judicial) em razão da ação civil pública (ACP) ajuizada em face do grupo Hapvida, composto pelas empresas Samesp (Sociedade De Assistência Médica Especializada Ltda); Ultra Som Serviços Médicos Ltda; Hapvida Assistência Médica Ltda e Hapvida Participações E Investimentos Ltda, por conta da terceirização ilegal de profissionais da área de radiologia que atuam em hospitais e clínicas da rede de saúde.

     Imprimir 

    MPT ajuíza ação civil pública contra a empresa Total Saúde e governo do Amazonas

    O Ministério Público do Trabalho no Amazonas (MPT 11ª região), ajuizou uma Ação Civil Pública, em face das empresas Total Saúde Serviços Médicos e Enfermagem LTDA e Salvare Serviços Médicos LTDA por conta de fraudes no vínculo empregatício de seus funcionários, não recolhimento do FGTS, falta de pagamento do 13ª salário e por irregularidades nas condições de saúde e segurança no trabalho. A ACP, é válida também contra o governo do Estado do Amazonas, por ter conhecimento dos atos ilícitos e valer-se disso para baratear a contratação de serviços das empresas. Caso a ação seja favorável ao órgão ministerial, a empresa deverá assinar a CTPS de todos os seus empregados e poderá pagar uma multa por dano moral coletivo no valor de até R$ 7 milhões.

     Imprimir 

    • banner pcdlegal
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner transparencia
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • Portal de Direitos Coletivos